sábado, 6 de maio de 2017

Questionar-se

Sobre todos os dias eu abrir os olhos
e me questionar sobre eu mesmo,
nenhuma resposta é boa suficiente 
para fazer me calar

Sim, essa rotina me cansa
e o que me tira dessa realidade vazia
é aquela bebida vagabunda que você toma,
Antes assustadora sensação de morte, 
se transforma no meu menor problema

Mas apesar de já ter morrido algumas vezes,
ela ainda me assusta, chega devagarinho
e toma conta de mim

Meu renascimento já nem é tão lindo 

quarta-feira, 5 de abril de 2017

A estaca de gelo

Queria começar pedindo perdão, á todos que estão a minha volta de alguma maneira.

Todos os dias desde então tem sido de lutas e retiradas de forças do fundo do poço, tem sido em que eu procuro por razões, e você sabe por que. Mas todos os dias eu olho a todos em minha volta, e a estaca de gelo volta penetrar meu coração lentamente e eu deixo. Todos os dias eu olho em minha volta esperando te encontrar de alguma maneira, e todos os dias me esqueço de que você não está mais no meu campo de vista. Todos os dias eu me pergunto se sentes a mesma dor que eu sinto, e me decepciono com a resposta. É só sentir.
Por que eu todos os dias me vejo privando as pessoas de serem quem são, de serem mães, amigos, irmãos, por que quando me tocam, me machucam, mas eu não queria ser machucada, não mais, eu nunca quis, não por eles. A mão que eu queria segurar nos meus momentos me soltou na ponta de um abismo que eu nunca vi antes, e eu tive que soltar também, e isso me dói mais do que a estaca de gelo sendo cravada em meu peito.
Talvez se um dia eu não chegar ao fim da minha vida cedo demais, eu supere tudo isso e veja como aprendizado, mas no momento eu só sinto dor. E é horrível saber da dor que vai sentir, antes mesmo dela vir, e não poder fazer nada pra evitar. Por que todos os dias que eu evito pensar em tudo que tem me causado dor, inclusive eu mesma, me vêm flashes do que um dia já me fez feliz por um instante.
Acordo e durmo todos os dias me perguntando dos porquês e tentando não perder o pouco de razão que me resta.
E se você se pergunta como tem sido meu dia...eles têm sido assim.

sexta-feira, 31 de março de 2017

Vazios e mortes

Eu choro todas as noites
para manhã seguinte sentir o cheiro das flores
e pensar que está tudo bem
choro pra minha dor transbordar a ponto de sobrar espaço
para se encher novamente

Quando choro não sinto minha alma lava,
sinto ela queimar e sinto cada pedaço 
se transformando em cinzas

Fico noites acordadas,
e me questiono o motivo de não conseguir ser boa o suficiente
entro num cheio vazia, largo o cheio vazio
nunca boa o suficiente
esvaziar os cheios, tem me matado
Uma dor lenta e dolorosa
e eu já morri algumas vezes antes
cada morte pesa mais que as outras
e cada dor torna as outras insignificantes



terça-feira, 28 de março de 2017

Dores

Escrevo agora por que minhas dores são maior do que eu posso suportar. Por que novamente a estaca de gelo atravessou meu coração e todo o meu corpo está queimando numa agonia crescente. Escrevo agora por que apesar de todas as minhas forças eu estou completamente fraca e desnorteada. Escrevo por que nesse momento a sensação de um osso se quebrando doeria menos.
Escrevo para não ter que passar pelo sentir da morte que nesse momento está sussurrando na minha cabeça que ela é minha melhor amiga. Eu não gosto de escrever, só escrevo quando ela vem me dizer olá, me pergunta como estou e novamente me faz o tentador convite...e algumas vezes eu aceitei o convite, mas ela não me deu recursos suficientes.

Eu estou aqui por que meus sonhos e meus desejos estão sendo roubados de mim e não há nada o que fazer. As dores que sinto são maiores do que posso suportar, elas me sufocam, me dão náuseas e me fazem colocar pra fora coisas que não entraram. A dor me faz olhar pra ônibus e carros e caminhar em direção a eles, e quando me dou conta, me questiono o por quê e isso se repete várias vezes ao dia.

A morte tem segurado minha mão, e agora ela está me levando por um caminho aparentemente lindo, e ela me fala que não há nada a perder e por dentro eu concordo. Tentei por anos ser mais forte que ela, mas agora minhas pernas não tem mais forças e minha voz parece não existir. Ás vezes ela me engana dizendo que está indo embora, e quando dou por mim, lá está ela caminhando do meu lado novamente. E nesse momento ela está deitada junto comigo, me dando a melhor companhia que qualquer outra coisa poderia dar.